Vista Chinesa, nosso patrimônio.

Hoje vamos falar sobre o nosso patrimônio: a Vista Chinesa. Junto à Luiza Mussnich (@luizamussnich) contaremos um pouco da nossa ligação com esse monumento referência para os ciclistas.

 

Nem todo mundo sabe, mas há quase dez anos, a Wöllner realiza um trabalho discreto e silencioso de conservação na Vista Chinesa. Para um dos sócios-fundadores da marca, Lauro Wöllner, o amor pela cidade e, especialmente, pelo ponto turístico que é paraíso dos ciclistas, o fez descruzar os braços e se engajar no cuidado em manter o lugar. “No passado, a Vista era muito mal vista. As pessoas tinham medo de subir para lá. Era o retrato do abandono.”

 

 

Paulo Calarge, também sócio da marca, destaca que é um privilégio do carioca ter um parque ecológico dentro de casa. Ciclista e frequentador do local, a ideia de adotar a Vista Chinesa foi muito natural a Lauro. “Resolvemos adotar a Vista sem nenhum ônus para a prefeitura. Mas nunca quisemos gerar publicidade quanto a isso: contanto que o lugar estivesse bem conservado, o jardim bem cuidado, estaríamos felizes”. Uma das iniciativas que mais tiveram impacto positivo, principalmente entre turistas de outras cidades brasileiras e mesmo de outros países, foi a foto panorâmica localizada na mureta e que indica os nomes das montanhas vistas do mirante.

 

 

A Wöllner está realizando algumas ações com embaixadores da marca no local. Em breve você vai conferir as fotos.

 

Deixe um comentário

Share This