7 dicas básicas para pedalar na chuva

Andar de bicicleta é uma atividade muito prazerosa que alivia o estresse, é saudável para o corpo e a mente — e, em alguns momentos, pode ser uma excelente forma de fugir dos congestionamentos das grandes cidades. Mas para que essa atividade fique ainda melhor é preciso se arriscar e apostar em uma nova experiência: pedalar na chuva.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, essa prática não é perigosa. Na verdade, quem se arrisca nessa aventura descobre que a atividade é uma delícia. Afinal, a sensação das gostas de água misturadas com a velocidade da bike fornecem uma maravilhosa noção de liberdade.

Contudo, para que essa prática seja ainda mais segura e prazerosa, alguns cuidados são necessários, como ter uma boa capa de chuva, instalar para-lamas, proteger os olhos, usar luvas e prestar mais atenção na pista.

É exatamente sobre isso que falaremos neste post. Quer descobrir quais são as nossas dicas para pedalar na chuva? Então, prossiga a leitura!

1. Perca o medo da água

O primeiro passo para ter uma ótima aventura na chuva é perder o medo da água. É preciso resistir ao impulso que temos de nos esconder assim que visualizamos os primeiros pingos caindo. É importante compreender que a chuva faz parte de nossas vidas e que ela é fundamental para a nossa sobrevivência.

Para isso, você deve ter sempre em mente que a chuva é um fenômeno natural que não oferece grandes riscos, desde que o ciclista seja cuidadoso. Portanto, se você pedalar com atenção e responsabilidade tomando as precauções necessárias para não se acidentar, você não terá com o que se preocupar.

2. Tenha uma boa capa de chuva

Um dos maiores incômodos de se pedalar na chuva é ficar com a roupa molhada. Por isso, para não precisar carregar uma mala com roupas de reserva sempre que for sair de bike no meio de uma tempestade, é fundamental contar com uma boa capa.

Você deve investir em um modelo de boa qualidade que seja capaz de cobrir todo o seu tronco, sua cabeça e a maior parte de suas pernas. O ideal é contar com uma capa específica para bicicleta, pois esse tipo possui um tecido mais leve e aberturas que permitem o controle do calor corporal e a evaporação da transpiração.

3. Instale para-lamas na bicicleta

Outra dica fundamental é instalar para-lamas na bicicleta. Afinal, sair com a bike e voltar com as roupas e o corpo sujos com os respingos de água enlameada é uma situação no mínimo inconveniente. Mas fique tranquilo, um bom para-lama resolve essa situação!

Para que essa medida seja eficaz, é importante que o para-lama instalado forneça uma proteção abrangente para você e para a bicicleta. Fique atento a esse ponto, pois pode ser necessário instalá-lo no canote e embaixo do garfo, pois os modelos de bicicletas nacionais nem sempre têm o suporte adequado para a instalação.

4. Guarde os objetos dentro da bolsa ou mochila

No dia a dia, quando estamos a pé ou de carro, carregamos diversos objetos, como smartphones, tablets, notebooks, roupas e acessórios. E com a bike não é diferente. Porém, ao andar de bicicleta na chuva, esses pertences ficam desprotegidos e podem ser danificados.

Por isso, sempre que for pedalar na chuva, você deve guardar seus objetos dentro de uma bolsa ou mochila impermeáveis. Assim, é possível evitar que eles sejam estragados pela água da chuva. Além disso, é interessante manter esse hábito até nos dias de sol, pois nunca se sabe quando uma tempestade repentina pode acontecer!

5. Proteja os olhos

Como falamos, a água que está no asfalto pode respingar no corpo e na roupa, deixando o ciclista sujo. Porém, esse não é o único problema. Os seus olhos também correm o risco de serem atingidos por esses respingos inconvenientes.

Ao pedalar na chuva, a roda da frente da bicicleta pode lançar alguns detritos nos seus olhos, causando dificuldade para enxergar, irritação nos olhos e até aumentando a possibilidade de ocorrer um acidente. Além disso, a própria chuva também pode atrapalhar sua visão. Sendo assim, é imprescindível proteger os olhos com um óculos adequado para essa atividade. Você também pode usar um óculos de segurança do tipo EPI, que são mais baratos.

6. Use luvas

Além de causar incômodos para os olhos, a chuva também pode ser um problema para suas mãos. Isso se deve ao fato de que o guidão fica mais escorregadio ao ser molhado, o que pode causar deslizes e acidentes. A solução para esse problema é bem simples: usar luvas.

As luvas vão garantir que você mantenha a aderência adequada para sua mão não escorregar na manopla. Outra vantagem é que uma boa luva também servirá como uma proteção caso você caia da bicicleta, evitando que sofra arranhões e cortes profundos. No entanto, para garantir esses benefícios, é importante escolher um modelo que seja próprio para o ciclismo. Também é interessante optar por luvas impermeáveis e que não sejam grossas a ponto de limitar seus movimentos.

7. Preste atenção na pista

Você com certeza sabe que a chuva torna a pista traiçoeira para os motoristas. Bom, os ciclistas também estão sujeitos a esse problema. Mesmo locais a que você já está habituado podem se tornar perigosos durante a chuva, pois o acúmulo de água pode esconder buracos ou outros tipos de obstáculos. Por isso, para evitar acidentes, é preciso dobrar a atenção.

Mantenha uma distância segura do veículo a sua frente, pois é mais difícil frear na pista molhada. Fique ligado a pontos escorregadios, como faixas de pedestre, pisos vitrificados ou com porcelana, poças de água com óleo e tampas de bueiro. Além disso, também é importante evitar pedalar em áreas alagadas ou muito próximo ao meio-fio.

Como você pôde perceber, tomando alguns cuidados extras é possível pedalar na chuva com segurança. Por isso, não tenha medo de pegar a bike e sair por aí. Logo você vai perceber que após passar pela primeira tempestade, qualquer temporal será uma aventura inesquecível!

E aí, gostou do nosso conteúdo e quer saber mais sobre temas relacionados? Então, leia também este artigo e descubra como pedalar contra o vento!

Tags:
Deixe um comentário

Share This